wonderlandtattoospdx:

Tattoo by Alice Kendall

04.13.14 @ 10:226171


portrait of Anna
Bartholomeus van der Helst (1613-1670), Portrait of Anna du Pire as Granida,1660,detail.

04.13.14 @ 10:005024

thusspakez:

The Moon Nymph (1883), Luis Ricardo Falero.

04.13.14 @ 09:59164

beatnikdaddio:

giddy-up. 

04.11.14 @ 08:35341

hotparade:

Paolo Roversi Eva Herzigová Paris, Glamour, 1992

04.11.14 @ 08:32167

04.11.14 @ 08:3220

04.03.14 @ 18:10557

nham

03.28.14 @ 09:47972415

catsncuties:

Cat’s reflection

03.28.14 @ 07:3620

03.28.14 @ 07:31231

E um dia virá, sim, um dia virá em mim a capacidade tão vermelha e afirmativa quanto clara e suave, um dia o que eu fizer será cegamente seguramente inconscientemente, pisando em mim, na minha verdade, tão integralmente lançada no que fizer que serei incapaz de falar, sobretudo um dia virá em que todo o meu movimento será criação, nascimento, eu romperei todos os nãos que existem dentro de mim, provarei a mim mesma que nada há a temer, que tudo o que eu for será sempre onde haja uma mulher com o meu princípio, erguerei dentro de mim o que sou um dia, a um gesto meu minhas vagas se levantarão poderosas, água pura submergindo a dúvida, a consciencia, eu serei forte como a alma de um animal e quando eu falar serão palavras não pensadas e lentas, não levemente sentidas, não cheias de vontades de humanidade, não o passado corroendo o futuro!, o que eu disser soará fatal e inteiro! não haverá nenhum espaço dentro de mim para eu saber que existe o tempo, os homens, as dimensões, não haverá nenhum espaço dentro de mim para notar sequer que estarei criando instante por instante, não instante por instante: sempre fundido, porque então viverei, só então viverei maior do que na infancia, serei brutal e malfeita como uma pedra, serei leve e vaga como o que se sente e não se entende, me ultrapassarei em ondas, ah, Deus, e que tudo venha e caia sobre mim, até a incompreensão de mim mesma em certos momentos brancos porque basta me cumprir e então nada impedirá meu caminho até a morte-sem-medo, de qualquer luta ou descanso me levantarei forte e bela como um cavalo novo.

~   clarice lispector, perto do coração selvagem, 216-217.
foxesinbreeches:

Peccavi - Paulina Otylie Surys for VISION magazine, China

02.26.14 @ 14:36167

sickpage:

kiev_arsenal23snowy night, 2007

01.16.14 @ 10:502603

Theme